EUA e Rússia retomam laços de olho em Irã e Coreia

A Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, declarou hoje que as relações entre os Estados Unidos e a Rússia terão um "viçoso recomeço", após uma reunião com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov. Hillary tentou demonstrar aos russos a intenção do presidente Barack Obama de imprimir uma nova direção na política exterior estadunidense. Já Lavrov afirmou que os dois países irão trabalhar juntos para conter a proliferação nuclear em países como o Irã e a Coreia do Norte. Além disso, ambos concordaram em discutir um novo tratado que reduza os armamentos nucleares. Hillary definiu a reunião como "muito produtiva"."Nós queremos ter um tratado até o final deste ano", afirmou Hillary, na coletiva com Lavrov, após a reunião de duas horas em Genebra, na Suíça. Ela disse esperar que Obama e o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, instruam os negociadores em Washington e Moscou a completar um novo tratado de armas para substituir o que entrou em efeito em 1991 e deverá expirar em 31 de dezembro de 2009. Lavrov também informou esperar que o tratado seja assinado até o final deste ano.As negociações ainda não começaram, mas Hillary disse hoje que as conversas em Genebra produziram acordo sobre a necessidade de estabelecer rapidamente uma agenda de prioridades entre EUA e Rússia, que será apresentada a Obama e Medvedev antes que eles se encontrem em Londres em algumas semanas.Sistema antimísseisOs dois também conversaram, durante o jantar, sobre o sistema antimísseis que os EUA pretendem instalar no leste europeu, ao qual a Rússia se opõe. Washington afirma que o escudo tem a intenção de conter uma possível ameaça nuclear do Irã, mas a Rússia teme que a arma tenha como objetivo minar sua capacidade balística nuclear. Antes da reunião, Dmitry Peskov, o porta-voz do primeiro-ministro russo Vladimir Putin, afirmou que a Rússia recebeu "sinais muito positivos" da nova administração norte-americana, mas quer que o plano de defesa antimísseis seja retrabalhado ou abandonado para que as preocupações de Moscou sejam eliminadas. "Acreditamos que os EUA e a Rússia têm a oportunidade de cooperar na matéria de defesa de mísseis", disse Hillary.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.