EUA e sauditas acusam fundação de financiar a Al-Qaeda

Os Estados Unidos e a Arábia Saudita vêm buscando apoio internacional para estrangular as fontes de financiamento a quatro sucursais de uma instituição de caridade saudita que, segundo as autoridades, desvia dinheiro para rede terrorista Al-Qaeda.As ramificações da Fundação Islâmica Al-Haramain acusadas são as baseadas na Indonésia, Quênia, Tanzânia e Paquistão. EUA e Arábia Saudita querem que a ONU inclua as sucursais em sua lista negra de supostos financiadores do terrorismo.A Al-Haramain nega qualquer vínculo com o terrorismo e diz que está envolvida, apenas, em obras de caridade para ajudar os pobres. As autoridades não dizem quanto dinheiro teria sido desviado, mas afirmam que, em seu auge, a fundação levantava, em contribuições, entre US$ 40 milhões e US$ 50 milhões ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.