EUA e Turquia darão proteção aérea a sírios que combaterem o Estado Islâmico

ANCARA - Os Estados Unidos e a Turquia concordaram em fornecer proteção aérea aos rebeldes sírios que estão sendo treinados e equipados para combater o Estado Islâmico quando eles entrarem em ação, disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2015 | 19h37

Em fevereiro, os dois países concordaram em treinar e equipar os sírios em um programa de US$ 500 milhões. Em entrevista ao jornal Sabah, Cavusoglu afirmou que os combatentes sírios "precisam ser apoiados por ar. Se você não os proteger ou fornecer apoio aéreo, como será?". Mas ele não deu detalhes sobre a cobertura aérea aos rebeldes sírios.

Autoridades americanas disseram que o objetivo é formar 5 mil sírios anualmente durante três anos na base na cidade turca de Kirsehir e em locais na Arábia Saudita e no Catar./ AP

Tudo o que sabemos sobre:
EUATurquiaEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.