EUA e UE não reconhecem novo governo palestino

A União Européia e os Estados Unidos concordaram, na segunda-feira, 19, em não reconhecer o novo governo palestino de unidade empossado no domingo, 18.Após conversações na segunda-feira em Washington, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, e o representante da União Européia para Política Externa, Javier Solana, renovaram pedido para que o governo palestino reconheça o Estado de Israel e abandone a violência.Rice criticou o governo por continuar a defender o que chama de "direito de resistir à ocupação de Israel"."Eu não vou tentar interpretar o que significa o direito de resistência, mas não me soa muito bem quando alguém fala sobre ´todas as formas de resistência´", afirmou Rice."Então eu perguntaria ao governo palestino e a seu primeiro-ministro (Ismail Haniya, do Hamas): você quer dizer o direito de resistência por violência? E vamos ver a resposta."Tanto americanos quanto europeus pediram aos palestinos que provem por ações que estão comprometidos com a paz.Condoleezza Rice deve visitar os territórios palestinos e Israel ainda nesta semana, mas sua esperança da retomada das negociações de paz ainda parece distante, disse o correspondente da BBC em Washington, Jonathan Beale.Estados Unidos e União Européia, contudo, não fecharam completamente a porta para possíveis vínculos com a nova administração, ressaltou Beale.Ambos indicaram que vão manter contato com os palestinos que são leais ao presidente Mahmoud Abbas, da Fatah, e não pertencem ao grupo militante Hamas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.