EUA e União Europeia preparam sanções à Rússia

Em visita a Kiev, secretário de Estado dos EUA, John Kerry, reforçou que apenas um 'recuo' de Moscou pode evitar que americanos e europeus imponham punições à Rússia

Agência Estado

04 de março de 2014 | 19h52

Os Estados Unidos e a União Europeia preparam sanções econômicas e diplomáticas contra a Rússia, a menos que Moscou retire suas tropas da região da Crimeia, na Ucrânia.

Os EUA já suspenderam cooperações militares e econômicas. O secretário de Estado americano, John Kerry, disse, em Kiev, que a Rússia deve recuar ou "os nossos parceiros não terão escolha a não ser se juntar a nós para continuar com os passos que temos tomado nos últimos dias, no sentido de isolar a Rússia, de forma política, diplomática e econômica".

A União Europeia parece ter mais cautela, mas os líderes do bloco estão reunidos para decidir sobre sanções em um encontro de emergência, em Bruxelas, nessa terça-feira, 4.

Washington já suspendeu as conversas com a Rússia para um acordo econômico e o Pentágono suspendeu exercícios e outras atividades com o Exército russo. Já a UE informou que os líderes podem interromper conversas sobre a liberação de vistos da população russa às 28 nações do bloco.

Kerry também afirmou que estão sendo consideradas sanções econômicas, mas não deu detalhes. Além das negociações para vistos, as sanções entre Rússia e UE podem envolver o setor de energia, já que a Rússia é o principal fornecedor de gás natural para a Europa e a maior importadora de gás automotivo. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
EUAUnião EuropeiaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.