EUA: Economia ainda precisa de ajuda, diz Kocherlakota

De acordo com as projeções do Federal Reserve (Fed) no Livro Bege, o bc deveria estar fornecendo mais estímulo à economia ao invés de pensar em reduzir suas compras mensais de bônus, afirmou o presidente do Fed de Minneapolis, Narayana Kocherlakota, na noite desta quarta-feira. Segundo o banqueiro central, o sumário sobre as condições da economia norte-americana divulgado hoje mostra que o Fed "falhou em fornecer estímulo suficiente para a economia".

AE, Agência Estado

04 de setembro de 2013 | 21h53

Conhecido por sua posição conciliatória que apoia os programas do Fed de expansão do crescimento econômico, Kocherlakota não é membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), este ano.

Kocherlakota disse a taxa de desemprego de 7,4% está muito acima do patamar, de entre 5,2% e 6%, que o Fomc afirmou que deveria estar e que a inflação está bem abaixo da meta de 2% do bc.

Algumas autoridades do Fed defendem a redução na escala do programa de compra de bônus mensais no valor de US$ 85 bilhões a partir de setembro, enquanto outros preferem esperar um pouco mais antes de agir para ter garantias de que a economia está mesmo fortalecida como esperam.

Outro grande problema no cenário atual é a perspectiva de uma guerra com a Síria, o que tem volatilizado o movimento dos mercados nas últimas semanas. Os preços dos Treasuries se mantiveram em queda, com os juros da T-note de 10 anos quase atingindo a marca de 3%. A justificativa é que a falta de comunicação clara por parte do Fed em relação ao início na redução do programa de compra de bônus contribuiu para a queda nos juros dos títulos americanos.

Em junho, Kocherlakota disse que o Fed poderia atingir melhor seu objetivo se comunicando melhor ao informar os mercados e sendo mais claro em relação à sua estratégica política.

Os comentários de Kocherlakota ocorreram no mesmo dia em que o presidente do Fed de São Francisco, John Williams, que também não é membro votante do Fomc este ano, disse que o Fed está a caminho de reduzir seu programa de compra de bônus neste ano e terminá-lo em 2014. Entretanto, Willians não apresentou cronograma específico para um eventual encerramento no programa e deixou claro que mesmo que o Fed reduza suas compras, o bc ainda vai continuar estimulando a economia.

O Livro Bege diz que a economia dos EUA expandiu em ritmo de "modesto a moderado" nos últimos meses e que as evidências de inflação são pequenas.

A próxima reunião do Fomc está marcada para os dias 17 e 18 de setembro.

Mais conteúdo sobre:
EUAFedeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.