EUA emitem alerta de viagem mundial antes do 11 de Setembro

Não há informações sobre possíveis atentados, mas autoridades americanas pedem vigilância

Agência Estado

02 Setembro 2011 | 12h54

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro

 

WASHINGTON - O Departamento de Estado norte-americano emitiu nesta sexta-feira um alerta mundial sobre o 10º aniversário dos atentados de 11 de Setembro, pedindo aos cidadãos dos Estados Unidos que vivem fora do país ou viajam pelo exterior permaneçam vigilantes.

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11/09

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

mais imagens GALERIA: Imagens do 11/09

 

O departamento disse que não identificou qualquer "ameaça específica" sobre a possibilidade de ataques, mas que a Al-Qaeda e suas afiliadas "demonstraram intenção e capacidade de realizar ataques" contra os EUA e seus interesses. Um "alerta mundial de viagens" foi emitido para o dia em que os atentados contra o World Trade Center e o Pentágono completam dez anos.

 

Embora o governo tenha ampliado as medidas de segurança no país devido à data, o Departamento de Estado explicou que no passado as organizações terroristas escolheram datas importantes para realizar seus atentados, motivo pelos quais emitiu o alerta. "As organizações terroristas planejaram ataques para coincidir com datas importantes no calendário", agrega o comunicado.

 

O aviso se soma a outro já emitido pelo Departamento de Estado em 26 de julho de 2011, que pedia aos cidadãos americanos no exterior que se mantivessem vigilantes ante possíveis ataques terroristas depois da morte do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, no início de maio. O alerta então emitido tem validade até janeiro de 2012.

 

Também nesta sexta, a secretária americana de Segurança Interna, Janet Napolitano, disse que não havia informações de inteligência convincentes de que a Al-Qaeda estaria planejando um ataque no aniversário de dez anos do 11 de Setembro.

 

"Apesar de não haver inteligência específica ou convincente de que a Al-Qaeda e suas afiliadas estariam planejando ataques contra os Estados Unidos para coincidir com o 10º aniversário do 11 de Setembro, permanecemos em um estado mais elevado de vigilância e medidas de segurança estão em vigor para detectar e prevenir planos contra os Estados Unidos, caso surjam", disse ela em comunicado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.