AFP PHOTO / MARK RALSTON
AFP PHOTO / MARK RALSTON

EUA emitem alerta mundial de viagem por ameaça de novos atos terroristas

Aviso foi divulgado na segunda-feira pelo Departamento de Estado  e deve permanecer em vigor até 24 de fevereiro; na Europa, estações de trens de alta velocidade terão detectores de metal

O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2015 | 11h09

WASHINGTON - Os Estados Unidos emitiram na segunda-feira um "alerta mundial de viagem" para seus cidadãos pelo aumento das "ameaças terroristas" de grupos como Estado Islâmico (EI), Al-Qaeda e Boko Haram ao redor do mundo - especialmente nas festividades de fim de ano -, de acordo com o Departamento de Estado.

O alerta, que deve permanecer em vigor até 24 de fevereiro, sugere que militantes de EI, Al-Qaeda, Boko Haram e outros grupos terroristas continuam planejando ataques terroristas em múltiplas regiões.  De acordo com as autoridades dos EUA, a probabilidade de novos ataques se deve também ao fato de membros do EI estarem retornando aos seus países de origem depois de passarem períodos no Iraque e na Síria, além da possibilidade de indivíduos não diretamente ligados aos grupos se engajarem em episódios de violência.

Ainda de acordo com o Departamento de Estado, os extremistas podem ter como alvo eventos esportivos, teatros, mercados ao ar livre e modais de transporte, em especial a aviação civil. 

"Os cidadãos americanos devem exercitar a vigilância quando estiverem em lugares públicos ou usarem os sistemas de transporte", recomendou o alerta. "Esteja ciente das imediações e evite grandes multidões ou lugares lotados. Seja cuidadoso especialmente durante a época de natal e nas festividades de ano novo e em eventos."

O Departamento de Estado dos EUA afirmou ainda que está constantemente trocando informações com seus aliados sobre ameaças internacionais de terrorismo.

Trens europeus. A Europa vai instalar "portas de acesso com detectores de metais para o trem Thalys" de alta velocidade nas estações de Paris e Lille, na França, Bruxelas, na Bélgica, Amsterdã, na Holanda, e Colonia,  na Alemanha, anunciou nesta terça-feira, 24, a ministra francesa do Meio Ambiente, Segolene Royal.

Os dispositivos serão instalados em "Lille e Paris até 20 de dezembro", informou Segolene, que também é responsável pelos Transportes.

A medida, adotada como uma resposta aos atentados de 13 de novembro em Paris, também será aplicada para o trem Thalys em Bruxelas, Amsterdã e Colônia. Em caso de necessidade, nestas estações a "França instalará as portas de acesso com detectores para que sejam coerentes com as instaladas em Paris", completou a ministra francesa.

Para reforçar a segurança nas estações que recebem trens de percurso internacional", o governo estuda a "possibilidade de instaurar a venda de passagens nominais", como acontece no transporte aéreo, disse a ministra. / NYT e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Estado IslâmicoAl-QaedaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.