EUA ensinam táticas antiterroristas a guardas tadjiques

Integrantes das Forças Especiais e da infantaria da Marinha dos Estados Unidos iniciaram neste domingo, no sul do Tadjiquistão, manobras militares com os guardas de fronteira desta república, aos quais ensinarão táticas antiterroristas.Doze militares americanos instruirão quase cem soldados tadjiques do serviço de defesa das fronteiras no combate a células terroristas em situações como o seqüestro de reféns e a descoberta de esconderijos com armas.Por sua parte, os militares tadjiques darão várias demonstrações a seus colegas americanos de como lutar contra os grupos de narcotraficantes que cruzam a fronteira do país com o Afeganistão.As manobras estão sendo realizadas no polígono militar de Fajrabad, 30 quilômetros ao sul da capital, Dushanbe.Assistirão aos exercícios o chefe do Serviço de Guardas de Fronteira do Tadjiquistão, general Sharaf Faizullaev, e o embaixador dos EUA, Daniel Green.O Tadjiquistão, que compartilha mais de 1.300 quilômetros de fronteira com o Afeganistão, é um país estratégico na luta contra o terrorismo islâmico.O presidente tadjique, Imamali Rahmonov, teve um papel fundamental no fim dos anos 90, na guerra civil afegã, na qual seu país serviu de base de apoio para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que combatia o regime fundamentalista Taleban.Depois dos atentados de 11 de setembro de 2001, Rahmonov voltou à vanguarda da guerra contra o extremismo islâmico ao permitir que o Tadjiquistão servisse de base para a invasão do Afeganistão e a derrocada do Taleban.Aproximadamente 65% do ópio e 80% da heroína procedentes do Afeganistão, maior produtor mundial desses narcóticos, cruzam a fronteira tadjique com destino à Europa e aos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.