EUA entregam ao Marrocos cinco detentos em Guantánamo

Os Estados Unidos entregaram às autoridades do Marrocos cinco cidadãos do país africano mantidos em um presídio de segurança máxima na base naval americana em Guantánamo, Cuba, informa a agência de notícias Map, ligada ao governo marroquino. Os cinco marroquinos foram detidos durante a guerra deflagrada pelos EUA no fim de 2001 contra o regime fundamentalista islâmico Taleban, que na época governava o Afeganistão, prosseguiu a Map, citando um promotor. Os homens estão sob custódia da Justiça. De acordo com o promotor, os cinco homens são Mohamed Ouzar, de 24 anos, Mohamed Mazouz, de 30, Radouane Chekkouri, de 32, Abdellah Tabarak, de 49, e Brahim Benchakroun, de 24. Os cinco serão investigados por agentes marroquinos sob responsabilidade de um procurador federal em Rabat, a capital do Marrocos. Os Estados Unidos, que enfrentam duras críticas internacionais por manter centenas de suspeitos detidos em Guantánamo sem apresentar acusações nem conceder direito a defesa, vêm libertando gradualmente os prisioneiros que não são mais considerados "ameaça à segurança nacional". Ainda nesta segunda-feira, o advogado de dois franceses recentemente libertados de Guantánamo disse que seus clientes deverão processar o governo americano por perdas e danos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.