Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

EUA entregam documentos sobre a morte do filho de Stálin

Um militar americano entregou à neta do ditador soviético Josef Stálin cópias de documentos do tempo da II Guerra Mundial que provam que o pai dela, filho mais velho de Stálin, morreu num campo de prisioneiros do nazismo. Jerry D. Jennings, secretário assistente adjunto de Defesa para Assuntos de Pessoas Desaparecidas e Prisioneiros de Guerra, entregou a pasta azul com os documentos a Galina Dzhugashvili, filha de Yakov Dzhugashvili.Yakov era um tenente no Exército soviético e morreu no campo de prisioneiros de Sachsenhausen em 1943, depois que Stálin se recusou a trocá-lo por um general alemão capturado pelos soviéticos. Os documentos indicam que o tenente foi morto tentando fugir, diz uma fonte militar dos EUA. Os papéis originais foram devolvidos à Alemanha, mas um pesquisador achou cópias no Arquivo Nacional dos EUA. Os papéis incluem telegramas do Departamento de Estado dos EUA, cópias do protocolo do interrogatório de Dzhugashvili pelos nazistas, uma certidão de óbito assinada por Heinrich Himmler e depoimentos dos guardas e do médico do campo. Um dos telegramas diz que EUA e Grã-Bretanha haviam decidido não informar Stálin da morte, porque a notícia ?não lhe traria conforto?.Galina Dzhugashvili. que mora em Moscou, disse estar ?extraordinariamente agradecida?. Ela havia pedido ajuda a autoridades russas e americanas para descobrir exatamente o que havia acontecido com seu pai.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2003 | 19h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.