EUA enviam dinheiro e especialistas para ajudar Bangladesh

US$ 2 milhões serão usados para programas de saúde e de refúgios para os desabrigados

EFE,

18 de novembro de 2007 | 21h46

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, anunciou neste domingo que os Estados Unidos ofereceram mais de US$ 2 milhões e equipes de especialistas para as operações de recuperação em Bangladesh após a passagem do ciclone "Sidr". Rice ressaltou em comunicado que a ajuda americana, canalizada através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), totaliza agora US$ 2,1 milhões e que o país já enviou cinco especialistas a Bangladesh para ajudar nos trabalhos de resgate. "Estendemos nossos pêsames ao povo de Bangladesh devido a este desastre natural e estamos prontos para fornecer mais ajuda", disse Rice, ao se referir ao ciclone, que já deixou 2.542 mortos. Segundo Rice, a equipe de especialistas ajudará a contabilizar os danos e identificar as áreas que requerem assistência imediatamente. Do total da ajuda humanitária, US$ 2 milhões serão usados para programas de saúde e de refúgios para os desabrigados. Parte da ajuda também será destinada a organizações humanitárias que trabalham nas áreas mais afetadas. Rice afirmou que, a pedido da embaixada dos EUA em Bangladesh, o Comando do Pacífico enviou uma equipe de 23 especialistas ao sul do país para determinar a forma como as Forças Armadas americanas podem cooperar nos trabalhos de resgate e limpeza. Dois porta-aviões americanos receberam ordens de se dirigir a Bangladesh caso o Governo bengali solicite sua ajuda. Os navios, que chegarão ao país em 5 ou 7 dias, levam cada um pelo menos 20 helicópteros que podem ser usados para evacuações médicas e avaliação de danos, explicou Rice no comunicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.