EUA enviam força de elite de fuzileiros navais à Líbia

Mais de 50 fuzileiros navais norte-americanos estão a caminho da Líbia para reforçar a segurança nas representações diplomáticas dos Estados Unidos no país norte-africano, afirmaram fontes militares à Associated Press em Washington.

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 12h46

O reforço da segurança ocorre um dia depois de o consulado dos EUA em Benghazi ter sido invadido por líbios revoltados com a divulgação de um filme que ridiculariza o profeta Maomé. O embaixador Chris Stevens e mais três diplomatas norte-americanos foram mortos na invasão.

Os fuzileiros navais despachados para a Líbia fazem parte de uma força interna de elite formada com o objetivo de reagir prontamente a ameaças de "terrorismo" e para reforçar a segurança em representações diplomáticas dos EUA em qualquer parte do mundo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALíbiaembaixadasegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.