EUA enviarão balsa à Líbia para resgatar cidadãos americanos

Departamento de Estado americano advertiu que as vagas são limitadas,e que só embarcarão os que chegarem antes da cota ser atingida; americanos que entrarem na balsa terão que ressarcir o governo do custo da viagem

Efe,

23 de fevereiro de 2011 | 01h46

WASHINGTON - O governo americano contratou o serviço de uma balsa para retirar na quarta-feira, 23, seus cidadãos da Líbia e transportá-los do porto de Trípoli a Valletta, em Malta, informou o Departamento de Estado em comunicado.

 

Na mensagem, que também foi emitida pela embaixada dos EUA na Líbia, o governo de Barack Obama pediu aos americanos que desejem partir, que cheguem ao porto entre 9h e 10h do horário local para iniciar o registro dos passageiros.

 

O Departamento de Estado advertiu que as vagas são limitadas, e que só embarcarão os que chegarem antes de a cota ser atingida, com prioridade às pessoas com condições médicas de emergência.

 

A balsa iniciará sua viagem às 15h do horário local.

Todos os que abandonarem a Líbia na embarcação terão posteriormente que ressarcir o governo americano do custo da viagem. Os cidadãos serão deixados em Malta, para de lá seguir seus próprios caminhos.

 

O Departamento de Estado ordenou ainda na segunda-feira a evacuação de todo seu pessoal diplomático não essencial e suas famílias.

 

Segundo o porta-voz, Philip Crowley, se trata de 35 funcionários e suas famílias, que até o momento não conseguiram deixar a Líbia.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia, EUA, protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.