EUA esperam diálogo com Coréia do Norte em duas semanas

O diálogo com o objetivo de persuadir a Coréia do Norte a desistir das armas nucleares pode ser retomado dentro de duas semanas, disse neste domingo o enviado de Washington para as negociações. O assessor da Secretaria do Estado Christopher Hill fez a declaração após encontro com Wu Dawei, negociador-chefe da China nas conversas multilaterais que estão sendo lideradas por Pequim, afirmou a agência de notícias japonesa Kyodo. "Falando com Wu Dawei, penso que ele concorda comigo, então devemos fazer isso assim que todos concordarem", disse Hill à agência. "Não posso dizer a você agora quando isso ocorrerá, mas acredito que provavelmente nas próximas duas semanas." Coréia do Norte e do Sul, China, Estados Unidos, Japão e Rússia fazem parte das negociações, que começaram em 2003 com o objetivo de convencer Pyongyang a abandonar o desenvolvimento de suas armas nucleares. O ministro japonês do Exterior, Taro Aso, disse neste domingo que a possibilidade mais próxima para a volta das conversas é o começo de fevereiro, segundo a agência Kyodo. A última rodada de conversas em dezembro terminou inconclusa. Porém, na última semana, três dias de reuniões entre Hill e o representante da Coréia do Norte, Kim Kye-gwan, aumentaram a esperança de avanços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.