EUA esperam resolver disputa diplomática com a Venezuela

A Embaixada dos Estados Unidos em Caracas está trabalhando com as autoridades venezuelanas para resolver a disputa que surgiu depois da apreensão de bagagem diplomática por parte dos sul-americanos, declarou nesta sexta-feira um porta-voz da delegação americana.Um grupo de membros da Guarda Nacional reteve na quinta-feira quatro caminhões em uma rodovia pouco depois deles terem saído do aeroporto internacional Simón Bolívar de Maiquetía. Os veículos transportavam objetos de um novo funcionário da Embaixada americana enviados em um vôo da força aérea dos Estados Unidos. Vários objetos foram confiscados pelas tropas venezuelanas.O porta-voz da Embaixada americana, Brian Penn, afirmou que as autoridades da delegação diplomática estão trabalhando "para resolver isto através dos canais da diplomacia".Mais cedo, Penn disse à imprensa local que os objetos haviam chegado em um vôo da força aérea que transportava um carregamento de peças de reposição de poltronas ejetáveis para aviões de combate da Venezuela, mas descartou que na bagagem diplomática existisse qualquer tipo de arma.O funcionário americano declarou nesta sexta-feira que a Guarda Nacional "violou as normas diplomáticas internacionais" ao reter os objetos.Já o procurador-geral da Venezuela, Isaías Rodríguez, negou que tenha ocorrido qualquer violação da Convenção de Viena por parte da Venezuela. Ele alegou que os "elementos da valise diplomática devem ser declarados em sua totalidade", algo que, segundo as autoridades venezuelanas, não ocorreu.O governo do presidente Hugo Chávez vem mantendo, em seus sete anos de mandato, tensas relações com os Estados Unidos.Chávez, que é um forte aliado do governo cubano, acusou as autoridades americanas de promoverem o falido golpe de 2002 e de planejarem seu assassinato, alegações rechaçadas por Washington.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.