EUA esperam salvo-conduto para extraditar Ntaganda

O subsecretário de Estado norte-americano Johnnie Carson comentou nesta quarta-feira que o governo de Ruanda ainda não concedeu salvo-conduto para que os Estados Unidos possam retirar o senhor da guerra congolês Bosco Ntaganda de sua embaixada em Kigali.

AE, Agência Estado

20 de março de 2013 | 13h17

Principal diplomata dos EUA para a África, Carson disse a jornalistas durante teleconferência realizada nesta quarta-feira que Washington espera que Ruanda coopere e conceda salvo-conduto para que Ntaganda possa ser extraditado para Haia.

Ntaganda é réu em um processo de genocídio no Tribunal Penal Internacional (TPI). Na segunda-feira, Ntaganda entregou-se na Embaixada dos EUA em Kigali e teria pedido para ser extraditado e responder a julgamento.

Carson disse considerar importante que o trajeto entre a embaixada e o aeroporto de Kigali não seja "de nenhuma forma inibido". Ele também manifestou a expectativa de que agentes do TPI a caminho de Ruanda possam entrar em Ruanda para consumar a extradição. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RuandaEUANtaganda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.