AP
AP

EUA espionaram mais de 60 milhões de telefonemas na Espanha em um mês

Governo espanhol diz não ter conhecimento de espionagem da NSA a seus cidadãos

O Estado de S. Paulo,

28 de outubro de 2013 | 10h01

A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) recentemente monitorou mais de 60 milhões de ligações telefônicas na Espanha no período de um mês, informou o jornal espanhol El Mundo nesta segunda-feira, 28, citando um documento fornecido pelo ex-prestador de serviço da NSA Edward Snowden.

O governo espanhol diz até o momento que não tem conhecimento de espionagem a seus cidadãos por parte da agência americana, que foi acusada de acessar dezenas de milhares de telefonemas na França e de monitorar as comunicações da presidente Dilma Rousseff e da chanceler alemã, Angela Merkel, entre outros casos de espionagem.

Na sexta-feira a Espanha resistiu aos pedidos da Alemanha por um acordo de "não espionagem" entre os 28 países-membros da União Europeia, similar ao acordo negociado entre Berlim e Paris. O premiê espanhol, Mariano Rajoy, disse que o país ainda buscava mais informações.

O jornal El Mundo publicou nesta segunda-feira a reprodução de um gráfico que, segundo o jornal, era um documento da NSA mostrando que a agência espionou 60,5 milhões de telefonemas na Espanha entre 10 de dezembro de 2012 e 8 de janeiro deste ano.

O jornal disse que chegou a um acordo com o jornalista Glenn Greenwald, que mora no Rio de Janeiro e recebeu os vazamentos de Snowden e publicou as denúncias sobre outros países, incluindo o Brasil, para ter acesso aos documentos envolvendo a Espanha. / REUTERS

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEspanhaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.