EUA estabelecem fim de janeiro como deadline ao Iraque

A administração do presidente norte-americano, George W. Bush, estabeleceu a última semana de janeiro como deadline ao Iraque, diz a edição desta quinta-feira do Washington Post, citando autoridades do governo. A administração está também confiante de que até lá terá oferecido evidências suficientes ao Conselho de Segurança das Nações Unidas de que Bagdá violou a resolução da ONU, aprovada no mês passado, e, portanto, de que o uso da força será necessário. Segundo o Post, as autoridades dizem que o chefe dos inspetores de armas dos EUA, Hans Blix, deve realizar, em 27 de janeiro, a sua primeira avaliação relevante sobre a declaração de armas do Iraque e sobre o grau de cooperação encontrado pelos inspetores. Esse período, precisamente entre o fim de janeiro e início de fevereiro, é também considerado pela equipe de planejamento do exército como a melhor época para o início de uma operação militar no Iraque. As autoridades dizem ainda, segundo o Post, que aguardar até o fim de janeiro seria politicamente apropriado, para demonstrar o compromisso dos EUA de se aproximarem da comunidade internacional para obrigar o Iraque a abortar seus programas de armas. O mês adicional, afirmam, será suficiente também para agregar provas contra Bagdá. Blix deve realizar uma avaliação preliminar ao Conselho de Segurança hoje e dizer que o Iraque não reportou por completo seu arsenal de armas químicas e biológicas, além de materiais adquiridos que podem ser utilizados para produzir armas. Após a exposição preliminar de Blix, que será feita em Nova York, o secretário de Estado dos EUA, Collin Powell, deve divulgar a avaliação dos EUA, considerando que o Iraque não revelou totalmente seus programas atuais e passados de armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.