EUA estão à procura de 6 novos dirigentes da Al-Qaeda

Um grupo de seis homens, definidos como "perigosos" por fontes dos serviços de inteligência americanos e europeus, parecem ser os novos dirigentes da Al-Qaeda, afirmou hoje o jornal Washington Post. O artigo vincula o aparecimento dos supostos dirigentes à aparente renúncia da Al-Qaeda à "shura", a estrutura de comando liderada por Bin Laden e que, até 11 de setembro, dirigia as atividades do grupo. Osama talvez esteja morto ou gravemente ferido e seu vice, o médico egípcio Ayman al Zawahiri, parece muito ocupado em continuar foragido para planejar novos atentados.O mesmo problema, segundo a inteligência, afeta o kuwaitiano de origem palestina Khalid Sheik Mohammed que, após a prisão, no Paquistão do iemenita Ramzi Al Shibh - seu colaborador -, foi obrigado a esconder-se.Outro possível chefe designado, Saad bin Laden - o filho de 20 anos de Osama - é considerado jovem demais para assumir a liderança da rede. Segundo a versão, é nesse contexto que se formou o grupo de seis novos dirigentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.