EUA estão preocupados por possível venda de Scuds da Síria ao Hezbollah

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse ontem que os EUA estão preocupados com a possibilidade de o grupo xiita libanês Hezbollah receber mísseis Scud da Síria.

, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2010 | 00h00

A denúncia foi feita na terça-feira pelo presidente israelense, Shimon Peres, mas um funcionário da diplomacia americana disse, sob condição de anonimato, que ainda não está claro se a transferência dos mísseis já foi concretizada.

"Estamos cada vez mais inquietos, evidentemente, sobre a transferência desse armamento sofisticado. Expressamos nossa inquietude com os dois governos", disse Gibbs à imprensa. O Departamento de Estado americano considerou que a transferência "pode colocar o Líbano sob grande risco".

Israel atacou o Hezbollah no sul do Líbano em 2006, num conflito que deixou mais de 1.200 mortos, a maioria civis libaneses, além de 160 israelenses. O Hezbollah integra o governo de coalizão libanês, mas recusa-se a depor suas armas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.