EUA estão presos em armadilha no Iraque, observa Annan

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, observou nesta terça-feira que os Estados Unidos estão "presos em uma armadilha" no Iraque e recomendou a Washington que avalie cuidadosamente qual será o melhor momento para retirar suas tropas do país árabe para que a saída de suas forças não deteriore ainda mais a situação. "De certa forma, os Estados Unidos estão presos em uma armadilha no Iraque", comentou Annan. "Eles não podem ficar nem podem sair. Há quem diga que a presença em si é um problema e aqueles segundo os quais uma saída precipitada pioraria a situação", ponderou. Na opinião de Annan, a retirada americana do Iraque deve ser preparada de forma a não deteriorar ainda mais a crise de segurança. "O objetivo deve ser sair quando as autoridades iraquianas forem capazes de assegurar um ambiente de segurança razoável", comentou. Na conversa mantida com jornalistas nesta terça-feira em Genebra, Annan, que deixará o posto de secretário-geral da ONU em 1º de janeiro, lamentou o fato de a guerra não ter sido evitada e opinou que os inspetores de armas da entidade deveriam ter tido mais tempo. Em abril de 2003, forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos invadiram o Iraque em busca de armas de destruição em massa que jamais vieram a ser encontradas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.