Justin Sullivan/Getty Images/AFP
Justin Sullivan/Getty Images/AFP

EUA estendem medidas de proteção contra despejos até o final do ano

Dezenas de milhões de famílias lutam para pagar aluguel ou empréstimo devido à crise causada pela pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2020 | 22h59

WASHINGTON - O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira, 1, a prorrogação até o final do ano das medidas de proteção contra o despejo para dezenas de milhões de famílias que lutam para pagar seu aluguel ou empréstimo devido à crise causada pela pandemia.

"As pessoas que lutam para pagar o aluguel devido ao coronavírus não precisarão mais se preocupar em serem despejadas e correr o risco de realocação forçada ou exposição ao vírus devido às dificuldades econômicas", disse o porta-voz da Casa Branca Brian Morgenstern.

Estas medidas prevêem a prorrogação da moratória contra despejos ou execuções hipotecárias decretada pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano, bem como sua extensão, com condicionantes, a todos os inquilinos que corram o risco de ficar sem teto ou de serem alojados em habitação coletiva , de acordo com funcionários do governo.

"É essencial que durante esta pandemia os americanos tenham um local para quarentena, isolar-se ou praticar o distanciamento físico", disse um alto funcionário.

Em março, o Congresso aprovou um grande plano de ajuda emergencial para famílias e empresas, mas as negociações entre a Casa Branca e a oposição democrata sobre um novo plano estão paralisadas.

Até 40 milhões de pessoas correm o risco de ser expulsas de suas casas nos próximos meses, estimou o grupo de estudos do Aspen Institute em agosto. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.