EUA estudam fornecer aviões não tripulados ao Paquistão

Modelos utilizados não teriam poder de ataque e teriam função tática no combate à insurgência

Efe,

22 de janeiro de 2010 | 11h36

O governo dos EUA estuda a possibilidade de munir o Exército do Paquistão com aviões não tripulados sem poder de ataque para auxiliar no combate à insurgência.

 

Veja também:

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

 

"Estamos considerando (entregar ao Paquistão) alguns aviões não tripulados táticos", disse o secretário de Defesa americano, Robert Gates, em entrevista divulgada nesta sexta-feira, 22, pelo canal Express TV. Gates encerra nesta sexta uma visita de dois dias ao Paquistão, onde teve reuniões com as principais autoridades militares e políticas.

 

Segundo a imprensa paquistanesa, Washington poderia fornecer cerca de dez aviões do modelo Shadow, muito menos sofisticado que os Reaper e Predator comumente utilizados pelos EUA na fronteira entre Paquistão e Afeganistão.

 

Quase 100 ataques de aviões espiões americanos foram registrados em território paquistanês desde 2008. A frequência das ações aumentou desde que o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou uma nova estratégia para o Afeganistão e a região.

 

As intervenções americanas, porém, são criticadas pelo povo paquistanês e as autoridades do país asiático consideram que ela afrontam sua soberania no território.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoEUAaviõesinsurgentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.