Todd Heisler/The New York Times
Todd Heisler/The New York Times

EUA estudam redistribuir juízes em cidades para acelerar deportações

Departamento de Justiça desenvolve planos para concentrar esforços em cidades onde há mais imigrantes ilegais com acusações criminais

O Estado de S. Paulo

18 de março de 2017 | 16h43

WASHINGTON - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está desenvolvendo planos para temporariamente redistribuir juízes de imigração ao redor do país em 12 cidades para acelerar as deportações de imigrantes ilegais que foram acusadas de cometer crimes, de acordo com dois oficiais da administração.

Ainda está sendo avaliado quantos juízes serão redistribuídos e quando eles serão enviados, disseram oficiais, mas o Departamento de Justiça começou a solicitar voluntários para o deslocamento.

As cidades em questão são Nova York; Los Angeles; Miami; Nova Orleans; São Francisco; Baltimore, Bloomington, Minnesota; El Paso, Texas; Harlingen, Texas; Imperial, Califórnia; Omaha, Nebraska e Phoenix, Arizona. Elas foram escolhidas porque são cidades onde há muitos imigrantes legais com acusações criminais, disseram os oficiais.

Uma porta-voz do Gabinete Executivo de Revisão de Imigantes do Departamento de Justiça, que administra as cortes de imigração, confirmou que as cidades foram identificadas como destino provável para a redistribuição de juízes de imigração, mas não deu mais detalhes.

Os planos para intensificar deportações seguem a linha da promessa feita frequentemente pelo presidente Donald Trump durante a campanha, no ano passado, de deportar mais imigrantes ilegais com acusações criminais. /REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosimigraçãoDonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.