EUA estudam vigiar Coreia do Norte com avião espião

Os EUA estudam implementar um avião espião não tripulado sobre a Coreia do Sul, o qual poderia trazer imagens mais detalhadas sobre as atividades militares da vizinha Coreia do Norte, informou uma reportagem do jornal militar "Stars and Stripes". Segundo o periódico, Washington negocia com Seul colocar em ação o avião Global Hawk que voaria perto da área desmilitarizada (DMZ, na sigla em inglês), que separa as duas Coreias.

Agência Estado

15 Setembro 2011 | 02h10

O tenente-coronel Terran Reneau, chefe de Inteligência dos EUA, disse que americanos e sul-coreanos "estão muito perto de fechar acordo", informou o jornal. O porta-voz do Ministério da Defesa da Coreia do Sul foi contatado, mas disse que o governo não poderia comentar o assunto.

Os americanos mantêm cerca de 28.500 soldados em bases sul-coreanas, e já vigia o país vizinho por meio de satélites e com aviões espiões U-2. O Global Hawk pode voar a uma altitude de 20 quilômetros por até 40 horas, com uma alcance de visão para alvos distantes até 550 quilômetros. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.