EUA exigem lista de passageiros dos vôos internacionais

As empresas aéreas internacionais que não fornecerem de imediato e antecipadamente as listas de passageiros à alfândega dos EUA poderão sofrer inspeções mais rigorosas a partir desta semana. Em carta enviada a 58 companhias aéreas, o comissário da alfândega Robert Bonner advertiu que haverá inspeções mais detalhadas, a partir de quinta-feira, aos passageiros das empresas que não cumprirem este requisito, apesar de uma lei a respeito conceder às linhas aéreas prazo de até o próximo ano para começarem a fornecer essas informações. Muitas companhias internacionais já estão apresentando as informações desejadas à alfândega norte-americana. Mas Bonner exigiu em sua carta o cumprimento imediato das disposições da lei sobre informações antecipadas dos passageiros, promulgada na semana passada, e que concede prazo de até 60 dias às empresas aéreas para o cumprimento do requisito. A carta foi enviada às 58 companhias que até a semana passada não estavam cumprindo tais requisitos. Entre elas, figuravam a Saudi Arabian Airlines, Air China, Pakistan International Airlines e Ethiopian Airlines.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.