EUA expulsam diplomata venezuelana do país

Washington, 8 - A Casa Branca expulsou a cônsul-geral da Venezuela em Miami, Livia Acosta Noguera, em meio a investigações do FBI sobre uma potencial participação da diplomata na elaboração do plano de um ciberataque a computadores do governo dos EUA.

Agência Estado

08 de janeiro de 2012 | 16h50

O Departamento de Estado norte-americano divulgou neste domingo que passou a considerar Noguera persona non grata e que ela deveria deixar o país até terça-feira. Segundo o porta-voz do órgão, Mark Toner, o governo da Venezuela foi avisado sobre a decisão na sexta-feira e o motivo da expulsão não será divulgado, já que conforme o artigo 23 da Convenção de Viena sobre relações consulares essa informação não deve ser obrigatoriamente revelada.

Em dezembro, um documentário da rede de televisão Univision chamado "A Ameaça Iraniana" afirmou que Noguera teria discutido um possível ciberataque ao governo dos EUA quando trabalhava como diplomata da embaixada venezuelana no México.

O documentário foi baseado em gravações de conversas dela e de outras autoridades e insinua que as missões diplomáticas de Cuba e do Irã também estariam envolvidas no planejamento, além de afirmar que Noguera estaria buscando informações sobre os servidores de usinas nucleares dos EUA, citando como fonte gravações de áudio e vídeo de estudantes da Universidade Nacional Autônoma do México.

O Departamento de Estado dos EUA considerou as informações "muito perturbadoras" e disse que o FBI abriu uma investigação sobre o assunto logo após o documentário ser televisionado. As informações são da Associated Press. (Equipe AE)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAVenezueladiplomata

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.