EUA expulsam do Iraque jornalista que teria revelado segredo

O Pentágono ordenou que o jornalista norte-americano Philip Smucker deixe o Iraque porque teria revelado o local de uma unidade da Marinha durante uma entrevista para televisão.Smucker, repórter free-lancer do Christian Science Monitor, de Boston, e do Daily Telegraph, de Londres, não estava acompanhando a 1ª Divisão da Marinha vestido com uniforme militar, mas juntou-se ao grupo no domingo acompanhado de um fotógrafo do Monitor.Ele informou que a unidade encontrava-se cerca de 60 milhas ao sul de Bagdá, durante uma entrevista concedida para a TV norte-americana CNN na quarta-feira, de acordo com o Pentágono."Meu entendimento dos fatos do ponto do comando de terra é que esse repórter estava informando, em tempo real, posição, localização e atividades das unidades engajadas no combate", disse o porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman ao Monitor. "O comando sentiu que era necessário e apropriado remover Smucker do local de batalha com o objetivo de não comprometer sua missão ou colocar em risco o pessoal da sua unidade".O editor do jornal, Paul Van Slambrouck, escreveu um editorial, publicado na página do jornal na internet (www.csmonitor.com), dizendo que Smucker não revelou nada que já não estivesse disponível. "Nós lemos a transcrição da entrevista para a CNN e não nos parece que ele tenha revelado nada que já não estivesse amplamente disponível em mapas e pelos jornais e rádios americanos e britânicos e informes de tevês do mesmo dia", escreveu Slambrouck.Smucker, 41 anos, vive no Cairo e é um experiente correspondente de guerra, tendo já realizado cobertura de conflitos no Afeganistão, Kosovo, Bósnia e Camboja para inúmeros veículos de comunicação. O Monitor informou que Smucker será remanejado na região. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.