EUA extraditam ex-ditador panamenho Noriega à França

Os Estados Unidos extraditaram o ex-ditador do Panamá, Manuel Noriega, para a França nesta segunda-feira, abrindo o caminho para que ele seja julgado por lavagem de dinheiro nos tribunais franceses. Noriega, que passou os últimos anos numa prisão americana próxima a Miami, foi colocado num voo da Air France para Paris, de acordo com um funcionário do Departamento de Justiça que falou sob anonimato. O avião deverá chegar ao Aeroporto Charles de Gaulle em Paris na manhã desta terça-feira.

AE-AP, Agência Estado

26 de abril de 2010 | 21h05

Yves Leberquier, um dos advogados de Noriega, confirmou que seu cliente foi enviado à França. Segundo ele, Noriega será apresentado a procuradores franceses na terça-feira e depois será levado a um juiz, que decidirá ser ele permanecerá detido aguardando julgamento. Na manhã de hoje, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, assinou o documento autorizando a extradição, informou o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner.

Noriega governou o Panamá como ditador até 1989, quando foi derrubado por uma invasão militar norte-americana. Ele foi enviado a Miami, onde, em 1992, foi condenado por tráfico de drogas. A França pediu a extradição de Noriega em 2007, pouco antes do ex-ditador terminar de cumprir sua sentença de prisão nos EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.