EUA fazem pressão contra longo atraso nas eleições do Sudão

Primeiras votações multipartidárias do país marcadas para este mês estão ameaçadas por boicote da oposição

05 de abril de 2010 | 17h28

Associated Press

 

WASHINGTON- Os Estados Unidos estão fazendo pressão contra um longo atraso nas primeiras eleições multipartidárias do Sudão marcadas para este mês.

 

O porta-voz do Departamento de Estado americano, P.J. Crowley, disse a repórteres nesta segunda-feira, 5, que os Estados Unidos reconhecem de que um pequeno atraso será necessário, mas que ele deve ser usado para que o Sudão melhore seu sistema eleitoral e gerencie a desconfiança dos partidos de oposição.

 

Para Crowley, é responsabilidade de cada envolvido no processo garantir que as eleições sejam pacíficas, transparentes e confiáveis.

 

As votações foram colocadas em xeque por alegações de fraudes governamentais, que causam a ameaça de um boicote ao pleito por parte da oposição.

 

As eleições são um passo crucial em um acordo de 2005 entre o norte e o sul do país que colocou fim a uma guerra civil de 21 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSudãoEUAboicoteoposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.