EUA fazem projeto para substituição em massa de deputados

Temendo que extremistas islâmicos possam atacar o Congresso dos Estados Unidos, a Câmara dos Representantes aprovou um projeto de lei que determina a realização de uma eleição extraordinária se cem ou mais membros morrerem em um atentado. Por 306 votos a 97, os deputados americanos deixaram de lado momentaneamente a possibilidade de uma emenda à Constituição para a indicação temporária de parlamentares, caso um atentado cause a morte em massa dos deputados. James Sensenbrenner, presidente da comissão de constituição e justiça da Câmara, avaliou que os deputados votaram em favor de eleições e contra as indicações porque a Câmara dos Representantes "está fundamentada em princípios democráticos, e esses princípios devem ser preservados a todo o custo". A votação de hoje ocorre mais de dois anos e meio depois dos atentados de 11 de setembro. Muitos especulam que um avião que caiu na Pensilvânia estaria endereçado ao Capitólio. O projeto aprovado exige a realização de eleições no prazo de 45 dias depois de o presidente da Casa confirmar que um evento catastrófico deixou vagas cem das 435 cadeiras da Câmara. Por enquanto, o Senado dos EUA ainda não avaliou nenhuma medida similar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.