EUA: FDA inicia processo para eliminar gordura trans

A Food and Drug Administration (FDA), agência que regulamenta medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, decidiu nesta quinta-feira que gorduras trans não serão mais consideradas seguras, de maneira geral, em alimentos. Isso pode resultar na proibição de gorduras trans em produtos assados e outros alimentos.

AE, Agência Estado

07 de novembro de 2013 | 20h57

As gorduras trans são consideradas um dos principais fatores que podem levar a ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais. Segundo a FDA, a medida está sendo tomada para proteger a saúde pública. Segundo a agência, as empresas de alimentos terão 60 dias para comentar a proposta.

"Embora o consumo de gorduras trans artificiais tenha diminuído nas últimas duas décadas nos Estados Unidos, o consumo atual ainda representa um risco significativo à saúde pública", disse a comissária do FDA Margaret A. Hamburg.

"A decisão da FDA é um passo importante para proteger mais americanos dos possíveis perigos da gordura trans." Segundo ela, uma redução maior do consumo dessa gordura pode evitar 20 mil casos de ataque cardíaco e 7 mil mortes causadas todos os anos por doenças cardíacas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUAgordura trans

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.