EUA fixam recompensa por radicais somalis

Quem souber por onde andam sete líderes do grupo radical islâmico iemenita Al-Shabab, ligado à Al-Qaeda, pode ganhar até US$ 33 milhões do governo americano. Basta passar as informações ao Departamento de Estado americano (www.state.gov).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.