EUA foi país que mais citou Chile no Facebook

Os chilenos nunca foram identificados com os hispânicos que imigram em massa para os EUA, como cubanos, mexicanos e dominicanos. Tampouco são ligados a governos populistas, como os venezuelanos estão relacionados a Hugo Chávez. Muito menos lembram o futebol, como Brasil ou Argentina.

Gustavo Chacra CORRESPONDENTE / NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2010 | 00h00

Para muitos nos EUA, o Chile era apenas um país em formato de linguiça no sul do continente. Outros, mais educados, conseguem citar a ditadura de Augusto Pinochet e a democratização com avanço econômico. Mas nunca se falou tanto e tão bem do Chile nos EUA como nos últimos dias.

De acordo com dados da CNN, a cobertura do resgate teve mais audiência do que a morte de Michael Jackson. Na internet, a história também bateu recordes. Os americanos foram os que mais citaram o Chile no Facebook em todo o mundo, uma média de 1.200 vezes por minuto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.