EUA forçam aliados a abrigar escudo antimíssil, diz Rússia

A Rússia acusou os Estados Unidos nesta quarta-feira, 21, de usarem métodos ao estilo da Guerra Fria para persuadir seus aliados europeus a abrigarem um escudo antimíssil. Washington planeja instalar componentes do escudo na Europa como parte de um plano que afirma ser projetado para se proteger de ataques de mísseis de Estados rebeldes. Moscou diz acreditar que o plano para o escudo é uma ameaça à sua segurança. "Esta é uma aproximação antiga. Isto é como eles agiram nos tempos passados, durante a Guerra Fria, quando assustaram todo mundo com a ameaça soviética e persuadiram todo mundo a se agruparem em um grupo disciplinado", disse o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, à câmara baixa do Parlamento russo. "Agora todos nós enfrentamos uma ameaça comum...a União Soviética não existe mais". "A decisão americana foi tomada de um jeito que, falando de maneira geral, desrespeita tanto a União Européia como alguns membros da Otan", disse Lavrov. Os antigos membros da União Soviética Polônia e República Tcheca estão avaliando um pedido dos Estados Unidos para abrigar componentes do escudo - incluindo radares e baterias de mísseis - em seus territórios. Autoridades russas expressaram inquietação sobre notícias de que Washington também quer que a Geórgia abrigue parte do escudo. Tanto Washington como Tbilisi disseram que tal pedido não foi feito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.