EUA forçam diplomatas a trabalhar no Iraque

Para preencher as vagas na Embaixada dos EUA em Bagdá, o governo americano decidiu obrigar diplomatas a trabalhar no Iraque, caso contrário podem ser demitidos, informou o diretor de recursos humanos do Departamento de Estado, Harry Thomas. Segundo ele, 250 funcionários receberão um comunicado de que são ''''candidatos preferenciais'''' às vagas na embaixada em Bagdá e terão dez dias para responder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.