KCNA/via REUTERS
KCNA/via REUTERS

EUA garantem a Kim que não o derrubarão

Secretário de Estado diz que, durante cúpula, a Casa Branca dará ao líder norte-coreano garantias de segurança

O Estado de S.Paulo

13 Maio 2018 | 19h47

WASHINGTON - Os Estados Unidos estão garantindo ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, que sua saída do poder não faz parte da agenda do encontro entre ele e o presidente americano, Donald Trump, disse neste domingo, 13, o secretário de Estado, Mike Pompeo, durante entrevista à Fox News Sunday. “Nós lhe daremos garantias de segurança, para ser mais claro.”

+ Coreia do Norte começa a desmantelar instalação de testes nucleares entre os dias 23 e 25

+ EUA darão dinheiro a Pyongyang se regime se desfizer de armas nucleares

Pompeo também afirmou que a iniciativa privada dos Estados Unidos poderá investir na Coreia do Norte – desde que os testes nucleares norte-coreanos sejam interrompidos.

+ Trump anuncia reunião com Kim para 12 de junho em Cingapura

+ Trump recebe os três americanos que estavam detidos na Coreia do Norte

“Haverá o setor privado para ajudar a reconstruir a rede de energia norte-coreana, que necessita de uma quantidade enorme de eletricidade”, disse. Ele acrescentou que os EUA também ajudarão a Coreia do Norte a desenvolver sua agricultura para que o país seja capaz de produzir o suficiente para alimentar seu povo.

Essa não é a primeira vez em que Pompeo acena com a possibilidade de auxílio dos EUA. Na sexta-feira, ele afirmou que a Coreia do Norte poderá ter “um futuro repleto de paz e prosperidade” se abandonar suas armas nucleares em breve. 

“Nossos olhos estão abertos com relação aos riscos, mas temos grande esperança de que o senhor Kim deseje fazer uma mudança estratégica”, disse Pompeo. “Uma mudança estratégica de direção para seu país e seu povo. E se ele estiver preparado para fazer isso, o presidente Trump está preparado para garantir que seja uma transição bem-sucedida”, acrescentou o secretário à Fox News Sunday.

No sábado, a Coreia do Norte anunciou que iniciará a destruição de sua instalação de testes nucleares entre os dias 23 e 25 e convidará a imprensa estrangeira para o evento.

O anúncio foi feito após o presidente Trump anunciar que o encontro com Kim ocorrerá em 12 de junho em Cingapura. Será a primeira reunião entre um líder norte-coreano e um presidente dos Estados Unidos na história. 

Trump agradeceu no sábado o “gesto gentil” do líder norte-coreano. “A Coreia do Norte anunciou que desmontará o centro de testes nucleares este mês, antes da grande cúpula de 12 de junho. Obrigado, um gesto muito inteligente e gentil!”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

Além disso, a Coreia do Norte também libertou na quinta-feira três americanos que mantinha detidos, algo que Trump afirmou que demonstra a “boa vontade” de Kim em relação ao encontro. 

O governo sul-coreano qualificou que o anúncio de desmantelamento do local de testes nucleares é uma expressão da determinação do Norte de cumprir suas promessas “não com palavras, mas com ações”, segundo a agência de notícias Yonhap. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.