EUA gastou US$ 424 mi na luta contra o Estado Islâmico

O Exército americano gastou US$ 424 milhões até o momento em sua campanha militar contra o grupo extremista Estado Islâmico, que atua na Síria e no Iraque, informou o Pentágono nesta terça-feira.

MARCELLA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

21 de outubro de 2014 | 19h35

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, afirmou que foram gastos, em média, US$ 7,6 milhões por dia desde que os bombardeios começaram no Iraque em 8 de agosto. Os EUA tem cerca de 1.400 militares em solo iraquiano, além de realizar reabastecimentos aéreos e missões de vigilância e reconhecimento no Iraque e na Síria.

De acordo com Kirby, forças curdas estão no controle da maior parte da cidade síria de Kobane, apesar dos esforços do Estado Islâmico em tomarem a região. "Nós continuamos a atingir alvos dentro e fora (de Kobane) para ajudar forças curdas enquanto elas continuam a combater o EI", afirmou Kirbi. O Pentágono espera mais ataques do grupo extremista nos próximos dias.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEstado Islâmicogastos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.