EUA grampearam telefones da ONU, diz diplomata chileno

O ex-embaixador do Chile junto á ONU, Juan Gabriel Valdés, disse em entrevista ao jornal espanhol El Pais que os telefones da representação chilena foram grampeados no período anterior ao início da invasão do Iraque pelos EUA, informa a BBC. No começo de 2003, o Chile ocupava um assento rotativo no Conselho de Segurança e os EUA e o Reino Unido ainda buscavam uma resolução da ONU que os autorizasse a invadir o Iraque. O Chile estava entre os países contados como indecisos.Naquela altura, a imprensa britânica publicou várias reportagens segundo as quais a Agência de Segurança Nacional dos EUA, a NSA, estaria monitorando as comunicações dos países-membros do Conselho de Segurança. Segundo Valdés, aquelas reportagens o levaram a pedir uma varredura nos aparelhos da representação chilena. "Chamamos técnicos para verificar se os telefones da missão chilena na ONU haviam sofrido alguma interferência. Descobrimos que a grande maioria deles estava grampeada", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.