EUA identificam sucessor de Zarqawi no Iraque

O Exército dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira ter identificado o novo líder da Al-Qaeda no Iraque. Abu Ayyub al-Masri, um egípcio com fortes laços com o braço direito de Osama bin Laden, Ayman al-Zawahri, é aparentemente a mesma pessoa que Abu Hamza al-Muhajer, o militante que, segundo a própria Al-Qaeda iraquiana, seria o substituto de Abu Musab al-Zarqawi no comando da organização.Em um comunicado divulgado em um site da internet no início da semana, a Al-Qaeda no Iraque informou que al-Muhajer seria o novo líder da organização. Segundo o porta-voz do exército americano, general William Caldwell, Muhajer seria um codinome de Masri.Em uma declaração também divulgada na internet, Muhajer (palavra que em árabe quer dizer "imigrante") afirmava ter sucedido Abu Musab al-Zarqawi, ex-líder da organização no Iraque morto no último dia 7 em um bombardeio americano. Muhajer prometeu vingar a morte de Zarqawi.Durante uma conferência de imprensa em Bagdá, os militares divulgaram uma foto de Masri vestindo um tradicional turbante árabe. O extremista está em uma lista dos terroristas mais procurados pelo Exército americano, divulgada em fevereiro de 2005."Eles (Al-Qaeda) estão chamando seu novo líder no Iraque de Hamza al-Muhajeri. Nós acreditamos que ambos (Muhajeri e Masri) são a mesma pessoa. Mas continuaremos investigando", disse Caldwell.O terrorista egípcio é um especialista em explosivos treinado no Afeganistão, e era uma figura chave no recrutamento de combatentes estrangeiros interessados em lutar pela Al-Qaeda no Iraque.HistóricoMasri atua como terrorista desde 1982, "e deu seus primeiros passos na Jihad Islâmica Egípcia, movimento liderado por Zawahri", informou o general americano.Citando informações da inteligência recentemente desclassificadas, Caldwell disse acreditar que Masri passou pelo Afeganistão em 1999 para receber treinamento militar, onde também deu aulas sobre o islamismo.Masri se tornou um expert em explosivos, especializando-se na construção de bombas de "beira de estrada", habilidades que ele utilizou em Faluja e Bagdá. Operações com este tipo de explosivo são uma das maiores causas de baixas entre soldados das forças de coalizão. Caldwell acrescentou que Masri "começou a trabalhar originalmente com Zarqawi em Faluja, tornando-se mais tarde o emir da Al-Qaeda no sul do Iraque". Ainda de acordo com o porta-voz, o exército americano adquiriu documentos em operações no sul de Bagdá durante os meses de abril e maio que confirmam o grande envolvimento de Masri no recrutamento de militantes estrangeiros."O conhecimento íntimo de Masri da Al-Qaeda no Iraque e suas relações próximas com as operações de Zarqawi irão certamente facilitar e permetir que eles ganhem tempo caso ele seja, de fato, a nova liderança da organização", finalizou Caldwell. Matéria foi atualizada às 16h

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.