EUA impedem viagem de filha de Raúl Castro à Filadélfia

Autoridades norte-americanos negaram concessão de visto para Mariela Castro, que receberia prêmio por atuação em defesa dos direitos homossexuais

AE, Agência Estado

28 de abril de 2013 | 11h48

A filha do presidente de Cuba, Raúl Castro, não poderá visitar a Filadélfia nesta semana para receber um prêmio por sua atuação na defesa dos direitos homossexuais, porque as autoridades dos Estados Unidos negaram a concessão de um visto para ela.

Mariela Castro, que é diretora do Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba, participaria de um evento promovido pelo Fórum Igualdade.

Como defensora dos direitos dos homossexuais, Mariela tem promovido campanhas de conscientização, treinado policiais e negociado com parlamentares para a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo em Cuba.

Na última quinta-feira ela estava em Nova York participando de um evento da Organização das Nações Unidas (ONU). Normalmente o Departamento de Estado dos EUA impede os diplomatas cubanos de viajarem para locais distantes mais de 25 milhas (cerca de 40,2 quilômetros) de Manhattan. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUARaúl Castroviagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.