EUA inauguram serviço de controle de carga no exterior

O serviço de aduanas dos Estados Unidos instalou hoje, na cidade portuária de Roterdã (Holanda), a primeira equipe de controle de cargas no exterior como parte de um programa de prevenção de ingresso de armas de destruição em massa no interior de contêineres despachados aos portos norte-americanos. "Combater o terrorismo é a prioridade de nosso país e do serviço de Aduanas, e deve ser assim porque a ameaça de um novo ataque terrorista é real", afirmou hoje o diretor da agência, Robert Bonner, ao anunciar o lançamento da Container Security Initiative (CSI). O plano, que logo será estendido a outros portos-chave de onde partem exportações aos Estados Unidos, é parte do esforço de segurança iniciado pelo governo dos EUA depois dos atentados de 11 de setembro do ano passado. Bonner admitiu que um dos principais temores das autoridades de segurança norte-americanas é que os terroristas internacionais consigam contrabandear dentro de contêineres armas de destruição em massa. A CSI prevê a revisão com raio X e raio Gama dos contêineres considerados "de alto risco" despachados aos EUA. Em um primeiro momento, a iniciativa se limitará a seis dos 20 principais portos com conexões com os EUA: além de Roterdã, Haia Antuérpia, Bremerhaven, Hamburgo e Cingapura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.