EUA indicam diplomatas para Afeganistão e Paquistão

O presidente Barack Obama nomeou, nesta terça-feira, dois diplomatas veteranos para serem os próximos embaixadores no Afeganistão e no Paquistão, dois postos altamente sensíveis que ficaram vagos depois da demissão dos enviados norte-americanos.

AE, Agência Estado

17 de julho de 2012 | 20h21

Obama nomeou Richard Olson, ex-embaixador nos Emirados Árabes Unidos, para servir no Paquistão, e James Cunningham, o número dois da embaixada em Cabul, para o cargo de embaixador, informou a Casa Branca em comunicado.

Os dois nomes precisam ser confirmados pelo Senado. Eles estarão no cargo no período em que os Estados Unidos se preparam para retirar forças de combate do Afeganistão em 2014, uma transição de têm forte impacto sobre as relações com o Paquistão.

O ex-embaixador dos Estados Unidos no Paquistão, Cameron Munter, renunciou em maio após mandato turbulento no qual forças norte-americanas secretamente mataram Osama bin Laden, que estava nas proximidades de uma importante academia militar paquistanesa, humilhando o Exército local.

Munter atuou como defensor, no governo Obama, da reconciliação com o Paquistão. Pessoas próximas a ele disseram que ele ficou frustrado com o fato de a CIA e o Pentágono terem tomado a liderança da política paquistanesa, sendo que seu trabalho foi, efetivamente, conter os estragos.

Duas semanas após a renúncia de Munter, o embaixador no Afeganistão, Ryan Crocker, também disse que deixaria seu posto com antecedência. O Departamento de Estado disse que ele decidiu deixar o cargo por causa de razões de saúde. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.