EUA indiciam homem que pulou cerca da Casa Branca por sete delitos

EUA indiciam homem que pulou cerca da Casa Branca por sete delitos

Dominic Adesanya foi acusado de atacar um cão policial, fazer ameaças e resistir à prisão; ele tinha mandados de prisão pendentes

O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2014 | 14h14

WASHINGTON - O homem preso na noite de quarta-feira 22 depois de saltar a cerca da Casa Branca foi indiciado por três delitos graves e quatro delitos menores, informou o Serviço Secreto dos Estados Unidos nesta quinta-feira, 23.

Dominic Adesanya, da cidade de Bel Air, Estado de Maryland, não estava armado quando foi detido nas dependências da Casa Branca e se deparou com cães do Serviço Secreto que o atacaram e detiveram, disse a corporação.


O incidente ocorreu cerca de um mês depois que um invasor armado com uma faca também escalou a cerca da Casa Branca e entrou na mansão, despertando questionamentos sobre a segurança no complexo fortemente protegido e levando à renúncia da diretora do Serviço Secreto, Julia Pierson.

As autoridades imputaram a Adesanya, de 23 anos, duas acusações de delito grave de ataque a um policial da unidade canina, uma acusação de delito grave de ameaça e quatro acusações de delito leve de resistência à prisão e entrada ilegal, afirmou o porta-voz do Serviço Secreto, Brian Leary.

O jornal Washington Post relatou que Adesanya foi mordido por um cão, levado a um hospital para avaliação e depois entregue a delegados federais. Ele tinha mandados de prisão pendentes, afirmou Leary. Sua audiência no tribunal ainda não tem data marcada.

Imagens de vídeo mostraram o homem esmurrando um dos cães que o atacaram e agentes do Serviço Secreto cercando-o no gramado norte da residência do presidente americano.

A Casa Branca foi interditada depois que o intruso pulou a cerca, por volta de 21h30 (horário de Brasília) de quarta-feira, mesmo dia em que um homem armado atacou o Parlamento canadense em Ottawa. A interdição foi suspensa pouco antes das 23h (horário de Brasília). / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
EUACasa Branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.