EUA informaram sobre risco de ataques no Japão e Coreia

Poucos dias antes de terroristas teremprovocado a colisão de aviões seqüestrados contra alvos em NovaYork e Washington, autoridades do governo dos Estados Unidosalertaram cidadãos norte-americanos residentes no Japão e naCoréia do Sul sobre uma possível ameaça. Autoridades japoneses confirmaram que os EUA avisaram sobre umpossível ataque contra bases militares norte-americanas oulocais relacionados no fim da semana passada. Mas os japonesesdisseram nesta quarta-feira que não estava claro se a ameaçatinha alguma ligação com a tragédia de terça-feira. Na última sexta-feira, a Embaixada dos Estados Unidos emTóquio emitiu um raro alerta a todos os norte-americanosresidentes no país sobre uma informação não confirmada de umcomplô terrorista contra estruturas militares norte-americanasou locais freqüentados por seus militares no Japão e na Coréiado Sul. Tsutomu Himeno, porta-voz do primeiro-ministro do japonês,Junichiro Koizumi, disse que o país respondeu ficando em alertapara garantir a segurança "da presença norte-americana e dasinstalações militares no Japão". Nesta quarta-feira, a Embaixada dos Estados Unidos em Tóquiodivulgou um comunicado no qual dizia que os ataques nos EstadosUnidos aparentemente não estavam relacionados com a ameaça noJapão. Num primeiro momento, Patrick Linehan, porta-voz darepresentação diplomática dos EUA no Japão, disse apenas que aameaça era "pausível". Funcionários do Departamento de Estado norte-americano indicamo milionário saudita Osama bin Laden como suspeito, mas nãoexplicam se a ameaça contra o Japão e os ataques de ontem têmalguma ligação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.