Marine Staff via WP
Marine Staff via WP

EUA iniciam retirada de tropas do aeroporto de Cabul

Governo americano fala em ameaças 'muito reais e muito dinâmicas' de novos ataques

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2021 | 14h37

CABUL - As tropas americanas começaram sua retirada do aeroporto de Cabul, informou o Pentágono neste sábado, 28, a quatro dias do prazo para conclusão da operação estabelecido pelo governo americano. O Departamento não divulgou quantos militares permanecem no local.

Em entrevista coletiva, o porta-voz do Pentágono, John Kirby, afirmou que o departamento tem informações sobre "ameaças muito reais" e "muito dinâmicas" contra as tropas que permanecem no aeroporto de Cabul, onde na quinta-feira um atentado terrorista deixou dezenas de mortos, inclusive 13 militares americanos.

Kirby disse que o Pentágono está "monitorando em tempo real" essas ameaças e tomando "todas as medidas necessárias" para proteger a segurança das tropas.

O presidente Joe Biden enviou milhares de soldados ao aeroporto enquanto o Taleban varria o Afeganistão no início deste mês para ajudar a retirar cidadãos americanos, afegãos em risco e outros estrangeiros do país. No auge da operação, havia 5.800 soldados americanos protegendo o local.

Autoridades americanas disseram que há uma preocupação crescente com a ameaça representada ao aeroporto por militantes do grupo Estado Islâmico-Khorasan (ISIS-K), com foco em ataques de foguetes e explosivos transportados por veículos.

Os EUA retaliaram neste sábado (horário local, noite de sexta-feira no Brasil) o grupo, matando dois membros de alto escalão e ferindo um terceiro, informou o governo americano. O ataque foi feito com drones e condenado pelo Taleban. 

Autoridades americanas disseram à agência Reuters que provavelmente haveria mais operações militares contra o grupo nos próximos dias e semanas. /EFE e REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.