EUA intensificam ataques em Tora Bora

B-52 e outros aviões americanos atacaram hoje (09) um complexo de cavernas em Tora Bora, ao mesmo tempo em que grupos tribais afegãos preparavam um assalto terrestre contra defensores do local, em sua maioria combatentes estrangeiros da rede terrorista Al-Qaeda. Os bombardeios ocorreram com intervalos de 30 minutos e tiveram como alvos aberturas nas chamadas Montanhas Brancas. Alguns líderes tribais afirmam que Osama bin Laden está escondido no labirinto de túneis e cavernas em Tora Bora. Entretanto, outras fontes na capital dizem que o mais provável é que Bin Laden esteja escondido no sul do Afeganistão, junto com o fugitivo líder do Taleban, o mulá Mohhamed Omar. Durante vários dias, forças da aliança tribal do leste do país, apoiadas por velhos tanques soviéticos, vêm atacando posições da Al-Qaeda e tomado território. No entanto, a rede terrorista tem oferecido uma forte resistência com morteiros, lança-foguetes e outras armas. Ao sul, as diversas facções que se uniram para combater o agora derrotado Taliban disputavam o controle de Kandahar, a segunda maior cidade do país, que fora abandonada na sexta-feira pelos talebans. Embora os saques e os combates esporádicos tenham diminuído em Kandahar, a situação continuava tensa hoje, impedindo os esforços de socorro depois de duas semanas de intensos bombardeios americanos. O primeiro-ministro do governo interino, Hamid Karzai, que assumirá o cargo no próximo dia 22, deseja estabelecer uma comissão tribal para administrar Kandahar. Hoje, Karzai preparava-se para discutir o assunto com o ex-prefeito da cidade Gul Agha e outros líderes, incluindo o mulá Naqibula, que recebeu a rendição dos talebans na sexta-feira. Fontes em Kandahar disseram que as forças de Agha controlavam a maior parte da cidade, que ele havia governado até ser expulso pelo Taleban em meados da década de 90.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.