EUA invadem embaixada palestina no Iraque

Soldados americanos invadiram a missão da Autoridade Nacional Palestina em Bagdá e detiveram 11 de seus funcionários, incluindo o principal diplomata, depois de saquear o edifício, denunciaram representantes palestinos. "Inclusive, eles (os soldados americanos) levaram nossas garrafas de água mineral e latas de alimentos", disse Mohamed Abdul Wahab, um funcionário da missão. "Eles se comportaram como ladrões comuns".Embora os militares americanos tenham realizado várias blitze contra supostos delinqüentes e pessoas leais ao regime de Saddam Hussein, é a primeira vez que uma missão diplomática estrangeira é invadida. Wahab disse que os soldados levaram três fuzis automáticos AK-47, que os guardas da embaixada haviam utilizado para defender o edifício durante os saques desencadeados depois da invasão de Bagdá. De acordo com o funcionário palestino, os fuzis e uma pistola, também levada, tinham licença do governo anterior.O general David McKiernan, comandante das forças de infantaria dos EUA no Iraque, confirmou que seus soldados entraram no complexo diplomático durante uma missão de busca na área. "Isto ocorreu em um setor de Bagdá onde perdemos um soldado", disse ele. Segundo McKiernan, sete palestinos e um sírio foram detidos. O general não soube dizer quantos deles tinham status diplomático.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.