EUA investigam emboscada contra inspetores de armas

Autoridades estão tentando descobrir se uma equipe do Grupo de Buscas do Iraque - responsável pela inspeção dos supostos esconderijos de armas de destruição em massa - foi ludibriada e levada propositalmente até uma armadilha em um prédio, onde ocorreu uma explosão no momento em que ocorriam buscas, disse um oficial do Exército americano. Dois soldados morreram no incidente.No momento da explosão, o Grupo de Buscas do Iraque vasculhava um prédio em Bagdá, após denúncia de que armas químicas eram produzidas no local, disse o oficial americano sob condição de anonimato. Ele não revelou se algum armamento químico foi encontrado no edifício investigado, nem disse se foram adotadas medidas de precaução contra a disseminação de agentes químicos no bairro onde ocorreu a explosão.Há mais de um ano, inspetores do Grupo de Buscas do Iraque promovem inspeções secretas, e sem resultados, pelo país árabe. As equipes do grupo são compostas por agentes de diversos serviços secretos e militares dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.